Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

minhas notas

03.01.23

O interior está cada vez mais despovoado e envelhecido, reduzido a terra queimada. Os incêndios põem a nu uma realidade, que já não vai ter solução fácil, e até podemos dizer que o interior é uma causa perdida. Vejo crescer nas aldeias as placas «vende-se» e até as vilas já estão a ir pelo mesmo caminho. Como pároco, estou a sepultar as últimas gerações que estão ligadas à terra, que amam a terra, e que sabem trabalhar a terra. Depois delas, muitas aldeias vão ficar completamente vazias, a não ser que a história nos surpreenda com inéditas transformações e nos reserve insuspeitas surpresas. O interior nunca foi digno de um verdadeiro projeto de desenvolvimento, pensado com tempo e implementado com inteligência e planificação, infelizmente, palavras caras aos sucessivos governos. Com os subsídios, foi-se e vai-se remediando, até que o colapso vai ser inevitável. Desenvolvemos os grandes centros urbanos e o litoral, onde concentrámos os serviços, os comércios, a indústria e os empregos, e para onde arrastámos a juventude e a força laboral do país. O interior foi entregue às silvas. É um dos grandes falhanços do pós 25 de abril.

Será impossível evitar todos os incêndios, é verdade, sobretudo os que têm mão assassina. Mas os incêndios estão a resultar porque o interior não tem gente, está despido de mão de obra, crescem os terrenos abandonados, os rebanhos são cada vez menos (descobriu-se agora a importância das cabras sapadoras!), a floresta, salvo raras exceções, está abandonada e descuidada, quando, em avoengos tempos, o povo tudo limpava e não deixava que a lenha se acumulasse no monte, os caminhos e as terras estão invadidos por giestas, silvados e ervas daninhas de toda a espécie, que, noutros tempos, o abundante povo não permitia. Enfim, a falta de visão e de pensamento estratégico, o desinteresse e abandono a que o interior foi votado, transformou-o num admirável paiol pronto a arder todos os anos.

O que poderemos fazer para reverter esta situação? Primeiro, no imediato, já era mais do que tempo suficiente para a governação pensar numa estratégia séria para o interior e torná-lo a verdadeira causa nacional. Qual é o plano que a governação tem para o interior? Que medidas de fundo estão pensadas? Tudo se tem ficado por belas e solenes proclamações, até à próxima é que vai ser. Deixaram reduzir uma parte do país ao completo abandono e irrelevância. O interior já não vai voltar a ser o que foi, mas tem de continuar a ter vida.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2009
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub