Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

minhas notas

Europeias

06.06.09 | minhasnotas

Em vésperas de eleições europeias, vale a pena sublinhar o que Ratzinger enuncia como os três elementos constitutivos da Europa. Em primeiro lugar, o reconhecimento de que a dignidade e os direitos humanos são anteriores às jurisdições dos Estados. Assim, os legisladores devem simplesmente reconhecê-los e não inventar novos direitos humanos nem diluir a sua importância, segundo os ditames da moda.

 

O segundo ponto que definiu desde sempre o rosto da Europa é o matrimónio entre homem e mulher, monogâmico, e a defesa da família como célula base da sociedade e do próprio Estado. Considera o actual Papa que a Europa não será mais Europa se esta célula fundamental desaparecer ou se se modificar na sua essência, nomeadamente, no que se refere às uniões homossexuais.

 

O terceiro pilar constitutivo da Europa refere-se à religião e ao respeito pelo sagrado. É justo, hoje em dia, penalizar os que desrespeitam os judeus, ou o Islão… Mas, quando se trata de cristãos, pode-se ofender à vontade, em nome da tolerância e da liberdade. Deparamos, então, com uma Europa compreensiva para os outros, mas incapaz de amar a sua própria herança e de perceber o que é grandioso, belo e puro. Conclui o actual Papa que os cristãos devem-se conceber

como uma minoria criativa e contribuir para que a Europa readquira de novo o melhor da sua herança. O nosso contributo passa, por isso e desde já, por escolher um candidato que reconheça estes três elementos definidos por Ratzinger.

                   

                                        Aura Miguel, rádio Renascença