Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

minhas notas

O Papa e o preservativo

29.04.09 | minhasnotas

De facto, o Papa Bento XVI precipitou-se. Não se consegue estender como é que o preservativo “agrava” o problema da sida, como afirmou. Pelo contrário, ajuda a salvar muitas vidas. Mas centrar nele a solução para o crescimento do problema da sida é insustentável. Convém não esquecer a hipocrisia de muitos defensores públicos do preservativo, que sabem que muita gente não gosta de usar o preservativo nas relações sexuais e que existe a convicção de que “sexo a sério” é sem o dito cujo. Não passa de um meio como tantos outros. É incompreensível a reacção do mundo ocidental europeu à proposta do Papa de que a solução passa pela educação sexual, a fidelidade e a abstinência, sendo considerada por muitos como “obsoleta”, sem sentido, desfocada da vida actual, até quase estúpida. Como? Claro que mandar mudar as pessoas é atrair a impopularidade. E então neste mundo de convencidos nem se fala. Se queremos atacar a sério o problema da sida temos que mudar mentalidades, hábitos, comportamentos, atitudes, dar mais formação e consciencializar mais as pessoas, incutir valores. Só que ética e moral é para os outros. Não admira por isso que nós, Europa, estejamos em decadência.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.